Flores

Hey, seres humanos e não-humanos!
Outro início de semana pra ser enfrentado por nós e a primeira segunda-feira do meu ano letivo (enfim!). Para comemorar, o texto de hoje fala sobre flores! Vamos lá? Para ler, é só clicar em mais informações abaixo.

O vermelho desabrochado
caído em imenso lago
carnificina, sangue vermelho
os olhos do assassino no espelho

Pedra fria
e o gato mia.
Chega logo, com cuidado,
cada sonho quebrado
espatifado.

Pétalas amareladas
pessoas caladas.
Tanta chuva, nublado e preto
maculando a memória do amuleto
sagrado pelo que parte.

Cada memória é uma lágrima
Cada lembrança uma dor
Daquele que tão cedo
decidiu não ter medo
de perder a cor.

E assim se foi, voando embora
nas asas da não-demora
dos que cantam sua partida
dentro de corpos de expressão sofrida.

Seu corpo voltando à terra
à qual nunca pertenceu.
Mas foram essas palavras entoadas.
E, assim, foi que se sucedeu.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe a sua opinião! Ela é muito importante para mim.

© Giulia F Ferreira - 2016. Todos os direitos reservados. Criado por: Giulia F Ferreira. Tecnologia do Blogger.