À beira do precipício

Olá, seres humanos e não-humanos!
Hoje, nesta linda segunda-feira, compartilho com vocês mais um texto. O tema à beira do precipício saiu da algum lugar que já não me recordo. De um jeito ou de outro, aí está a pequena reflexão. Para ler, é só clicar em mais informações.

À beira do precipício, eu olhei para baixo. Coração saltando pela boca. Suando frio de receio e da mais pura adrenalina.
Eu olhei para baixo, eu olhei para baixo. Para ver o rio cortando uma imensa cordilheira.
Eu olhei para baixo, eu olhei para baixo. Para ver minha vida e minha morte.
Eu olhei para baixo, eu olhei para baixo. Para me recordar de todas as minhas verdades e mentiras.
Eu olhei para baixo, eu olhei para baixo. Escutando o suspirar do vento que corre e a euforia da água que o acompanha.
Eu olhei para baixo, eu olhei para baixo. E então eu me joguei.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe a sua opinião! Ela é muito importante para mim.

© Giulia F Ferreira - 2016. Todos os direitos reservados. Criado por: Giulia F Ferreira. Tecnologia do Blogger.