Inspire-se: frio


Imagem incoerente com o nosso inverno. :P

Olá, seres humanos e não-humanos!
Aproveitando essa época do ano em que esfria aqui no Brasil (ou deveria, porque no Rio de Janeiro é complicado) eu pensei: vamos nos inspirar em alguma coisa da qual não tem como escapar. Afinal de contas, se está frio todos sentirão frio e fim.
Mas, como raios você tira inspiração até do clima!? A resposta é simples: inspiração está a nossa volta. Só não pega quem não quer e quem está com bloqueio sério.

E agora, chegou a hora. Para continuar nessa jornada inspiradora, é só clicar em mais informações.

É isso mesmo. Não tem escapatória. É inevitável sentir os efeitos do clima. Então, já que não tem como fugir, que tal usar isso para alguma coisa? Procurem no frio o desejo de criar, procure no frio as ideias, os sonhos as esperanças.

Feche os olhos e sinta o frio por fora dos quilos de roupas e das cobertas pesadas.

Enquanto você está lá, termicamente isolado do vento gelado, apenas desligue seus pensamentos. Tente não pensar em nada. Simplesmente não pense. E cuidado para não dormir, uhehuehu. Deixe esse nada tomar conta do que se passa na sua mente e apenas deixe estar. Let it be. Let it be.

Não importa quanto tempo você vai ficar assim, apenas tente o máximo que você conseguir. Ou apenas o suficiente para que você se sinta renovado. No seu período de silêncio vazio, apenas deixe-se ficar assim, e pare quando achar que é o momento certo.

Não existe nada exato na inspiração.
Não existe exatidão em nada.

Quando parar, afaste-se de seu recanto e respire fundo. Inspire e expire repetidas vezes. Sinta o ar percorrer todos os caminhos até os seus pulmões e de volta, e então o oxigênio atravessar o seu corpo, correndo junto ao seu sangue. Sinta seu coreção bater. Sinta suas veias e artérias pulsarem. Sinta as descargas elétricas em seus nervos.

Sinta a comunicação ávida dos seus neurônios e, por fim,
permita-se pensar.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe a sua opinião! Ela é muito importante para mim.

© Giulia F Ferreira - 2016. Todos os direitos reservados. Criado por: Giulia F Ferreira. Tecnologia do Blogger.