Sobre imortalidade

Olá, seres humanos e não-humanos que surgiram no blog de alguma maneira que eu desconheço (ou não)!
Hoje, em mais uma quinta-feira, vamos falar de um assunto bastante interessante: imortalidade. Você conhece alguém que seja ou tenta se tornar imortal? Antes de pensar que eu sou louca e ligar para o hospício leia o post clicando em mais informações, abaixo.

É possível ser imortal? Eu diria que sim.
Com isso eu não quero dizer, propriamente, viver para sempre. Digo ser lembrado. Nesse mundo há duas formas de se tornar imortal, eu diria. A primeira é fazendo alguma coisa muito espetacular, a segunda é sendo uma pessoa muito, mas muito, ruim.
É sério, dê uma olhada na lista de pessoas lembradas. Einstein, Madre Teresa de Calcutá, Hitler… O que todas essas pessoas têm em comum? Imortalidade. Pode ser que eles não estivessem propriamente buscando isso quando fizeram o que fizeram para marcar o mundo, mas foi isso o que elas se tornaram.

Realmente não sei se é algo bom ser lembrado para todo o sempre, mas sempre penso o quanto seria gratificante não ser esquecida por algo bom que eu tenha feito, ou algo que eu tenha feito bem. Ainda que indiretamente, escrever pode ter se tornado, para mim, uma tentativa de alcançar tal condição de existência.

Às vezes tenho a sensação de que muita gente acaba buscando essa imortalidade mesmo sem perceber. Pense nos artistas e cientistas, a todo momento buscando reconhecimento pelo seu trabalho. Mas pra quê serve esse reconhecimento?
Na verdade, o que nós queremos mesmo é ser lembrados. Deixar no mundo nossa marca feita a fogo. Para conseguir isso, há quem siga o caminho do bem e quem enverede para o mal.

fly_as_you_might

Aqui nesse post, só não generalizo todos pois jamais teria como eu conhecer tantas pessoas marcantes e também as que procuram marcar o mundo. Contudo, tenho dito que a grande maioria, na qual me incluo, busca sim sua parcela de imortalidade.
Mas, veja só, isso não é uma coisa ruim (se não prejudicar ninguém, é claro). Em busca desse reconhecimento, dessa imortalidade, há pessoas neste instante pesquisando a cura para o câncer ou para a aids, ou ainda qualquer outra doença que ponha em xeque a nossa vida. Também há artistas produzindo o que pode no futuro, quem sabe, desencorajar uma tentativa de suicídio ou um assassinato em massa (esse último a gente nunca vai saber).

Alguém que busca reconhecimento costuma se empenhar muito no seu trabalho, o que, se der certo, acaba deixando um legado positivo para a humanidade.

Para tentar me imortalizar, eu escrevo. E você? O que faz para se tornar imortal?

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe a sua opinião! Ela é muito importante para mim.

© Giulia F Ferreira - 2016. Todos os direitos reservados. Criado por: Giulia F Ferreira. Tecnologia do Blogger.