Fanfic não é ruim

Olá, seres humanos e não humanos!
Bem, o post de hoje fala sobre um sentimento que está aqui, guardado no fundo do meu coração, e gostaria que vocês prestassem atenção no que eu tenho a dizer. Caso possa me fazer esse magnífico favor, é só clicar em mais aí embaixo e abrir o post completo. Sigam-me os bons!

Espero não soar muito agressiva ao dizer isso , mas já estou cansada de ouvir os outros compararem algum livro ou história ruim a uma fanfic. O filme de Percy Jackson parece uma fanfic. 50 tons de cinza é tão ruim, tinha que ser fanfic! Vamos parar, está bem? Antes de mais nada, vamos buscar uma definição para o termo fanfic:

O termo fanfic se trata de uma abreviação de fan fiction (ou fanfiction), designando a ficção feita por fãs, sem caráter comercial ou lucrativo, a partir de uma determinada história criada por terceiros. (Liga dos Betas)

Vamos dar uma ênfase na parte em itálico dessa definição: feita por fãs. Não, o filme de Percy Jackson são é uma fanfic. Ele foi produzido por um conjunto de profissionais do ramo que, infelizmente, fizeram uma das maiores burradas de adaptação cinematográfica conhecidas por mim.

Sobre uma coisa não posso mentir: existem coisas muito estranhas nesse mundo de fanfic, e elas vão desde histórias hiper mal escritas até fanfic erótica da Moranguinho (e eu não estou zoando O_O). A questão é: você não pode criticar milhares de histórias com base em uma ou duas que você encontrou ali. Como todo site aberto para que qualquer um crie conteúdo, é necessário certo garimpo para encontrar coisas boas. O que não quer dizer que você vá ter que ir muito fundo para achar isso.
Um exemplo para explicar isso é o próprio facebook. Só porque existem páginas que disseminam conteúdo machista, racista e homofóbico, não significa que não existe nenhum lugar que crie algo que seja interessante e compartilhável.

Porém, adianto: não espere histórias ultra bem escritas e desenvolvidas, muito embora você vá encontrá-las lá. O ponto é: muitos dos escritores do futuro estão tendo suas primeiras experiências tanto de escrita como de compartilhar suas histórias nesse mundo. Então, sim: você vai ler histórias que nunca serão terminadas. Você vai ver erros de português e até alguns trechos de narrativas um pouco difíceis de entender, mas aprenda uma coisa: você está num ambiente de experimentação. Escritores nunca sabem exatamente o que eles estão fazendo quando escrevem, e a situação é um pouco mais grave no princípio, quando eles ainda estão aprendendo a se reconhecer como escritores que estão de tornando.
Muita gente precisa de um empurrãozinho para seguir em frente. Seja ter um grupo de leitores que você não conhece e que gosta do que você escreve, seja o simples fato de precisar ter um compromisso para conseguir terminar uma história. Não importa! É lá que muita gente vai começar a gostar de escrever, vai ter uma crise por não ser lido, descobrir que isso é o que você quer pro resto da sua vida ou o contrário.

E, por mais que às vezes a história seja completamente nonsense, ou que a ortografia esteja sofrendo um ataque epilético, os autores estão trabalhando duro naquelas histórias. Às vezes passando noites em claro, ou esquecendo partes das aulas de matemática. Você só precisa lhes dar tempo para evoluir, porque todo mundo que escreve bem provavelmente já escreveu mal algum dia, e essa pessoa não vai melhorar se ela não treinar.

Então, por favor, paremos com essa cultura feia de taxar fanfic como algo ruim. Não é. É só um mundo em constante construção, com mais gente nova descobrindo sua escrita do que gente que já sabe como fazer para escrever.

O filme de Percy Jackson não é uma fanfic, ele é ruim mesmo.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe a sua opinião! Ela é muito importante para mim.

© Giulia F Ferreira - 2016. Todos os direitos reservados. Criado por: Giulia F Ferreira. Tecnologia do Blogger.