#11 No fim do túnel


— O que quer dizer com isso?
Meu corpo todo tremia. Talvez de medo, talvez de raiva. Eu sei é que tremia.
— Você sabe muito bem o que quero dizer. Olhe só pra você! — riu sarcasticamente — Um anátema sem futuro. Escolheu viver assim.
— Isso não é verdade.
— Ah, nãnanão. — me silenciou. A voz branda e calma jamais seria menos ameaçadora do que qualquer grito. —  Você sabe que é. Depois de tudo o que você viu sua mãe sofrer, é impossível acreditar que você não sabia que acabaria no mesmo buraco.
— Eu… eu não sou como ela.
— De fato. Você é pior.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe a sua opinião! Ela é muito importante para mim.

© Giulia F Ferreira - 2016. Todos os direitos reservados. Criado por: Giulia F Ferreira. Tecnologia do Blogger.