#19 No fim do túnel

Gelei.
Tanto tempo que não mais ouvia aquela voz que já havia até mesmo me acostumado a não tê-la mais na minha vida.
─ Por onde andou? ─ perguntei, de sobressalto.
Riu de mim.
─ Muitos lugares. Ainda estou em alguns deles.
─ Como?
─ Você vai saber a resposta assim que entender o que sou eu.
─ E por que apenas não me responde?
─ Não é conveniente.
Ainda com os nervos tensos, dei mais uma golada diretamente do gargalo da garrafa.
─ Vejo que perpetua com seus vícios. ─ riu, provocando-me.
Preferi ignorar.
─ Por onde andou?
Riu de mim mais uma vez.
─ Você sabe o que é um besante?
─ Vai começar com joguinhos mais uma vez?
─ Apenas responda. ─ seu tom de voz era tranquilo.
─ E pra quê? ─ gritei, com raiva ─ O que você quer de mim? Toda vez você diz que sou eu que quero algo de você, mas eu não quero. Eu não quero sua presença! Eu não quero lidar com você! Eu não quero ver a sua cara! Eu só quero que me deixe em paz e vá embora junto com a porra desse besante!
E realmente sumiu.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe a sua opinião! Ela é muito importante para mim.

© Giulia F Ferreira - 2016. Todos os direitos reservados. Criado por: Giulia F Ferreira. Tecnologia do Blogger.